Caminho do Itupava – Aventura na Serra do Mar

Imagine fazer um trekking com muita aventura no meio da Serra do Mar, rodeado pela a Mata Atlântica e construções históricas. Assim é o roteiro do Caminho do Itupava, conhecido como um dos principais atrativos do Litoral do Paraná, juntamente com a Estrada da Graciosa e as cidades Morretes e Antonina.

Caminho do Itupava 18

O Pico Marumbi visto durante a trilha do Caminho do Itupava

O Caminho do Itupava

Uns dos fatos curiosos sobre o Litoral do Paraná é que a sua história começou ainda no período colonial. O Caminho do Itupava é originário dos indígenas que habitam a região e foi muito utilizado por jesuítas e comerciantes desde meados de 1600 até a construção da Estrada da Graciosa em 1873 e a ferrovia que liga Curitiba a Paranaguá, finalizada em 1885. Quase todo seu percurso é pavimentado com pedras de rio colocadas por escravos, sendo este por muito tempo a forma mais rápida e fácil de se transitar de Curitiba a Paranaguá.

Caminho do Itupava 1

Atualmente o Caminho do Itupava começa em Quatro Barras na Região Metropolitana de Curitiba, mais precisamente na Borda do Campo, onde tem um posto de controle do IAP (Instituto Ambiental do Paraná), organização que administra a trilha. Você deverá fazer ali o seu registro de entrada no caminho, pois por motivos de segurança eles controlam quem entra e quem sai da trilha.

A distância do trajeto é de 16km 23km (km contabilizada no trajeto que fizemos em julho/16) e a duração é em média 7h. Durante todo o percurso é possível vivenciar a natureza exuberante da Serra do Mar, passando por riachos, cachoeiras, bromélias e orquídeas naturais, árvores milenares, diversas espécies de animais e paisagens naturais de tirar o fôlego!

Caminho do Itupava 7

Fachada da casa  do Ipiranga

Caminho do Itupava 8

A vista da casa do Ipiranga é a desculpa perfeita para fazer um lanche

Caminho do Itupava 8

A hidroelétrica e as piscinas naturais

Além disso, a trilha também leva a ruínas do tempo da construção da ferrovia Curitiba – Paranaguá, como a Casa do Ipiranga, residência dos engenheiros responsáveis pela linha férrea e a Roda d’água, uma pequena usina hidroelétrica que abastecia a Casa e que hoje é um ponto de parada para os visitantes que aproveitam a piscina natural e as cachoeiras formadas pelo Rio Ipiranga para reabastecer as energias.

Roteiro para o trekking

Saindo do casa do Ipiranga existem duas opções de trilha: a primeira é atravessar o trilho e seguir mata adentro. Esse trecho é praticamente todo dentro da mata fechada com pouca o quase nenhuma vista da serra. A segunda opção (com mais aventura e também mais bonita) é virar à esquerda e acompanhar o trilho do trem. Este caminho é mais perigoso porque o trem passa com bastante frequência então é preciso sair para o espaço que existe ao lado dos trilhos, em alguns trechos o espaço ao lado é bem pequeno e em alguns pontos é inexistente, mas a paisagem recompensa!

Caminho do Itupava 9

Dose extra de aventura no trekking pelo trilho do trem

Caminho do Itupava 10

E ele aparece…

Caminho do Itupava 14

Atravessando a ponte com cuidado e atentos ao apito do trem

As pontes e túneis são os maiores desafios para quem optar por seguir pelos trilhos.  Nas pontes é bom ter muito cuidado onde pisa para não cair causar um acidente, pois existem vãos irregulares entre os trilhos, e para atravessar os tuneis é bom levar uma lanterna, existem dois que são bem grandes e dentro não tem luz nenhuma.

A recompensa destes trechos de trekking com mais aventura vem durante o caminho, nas mais bonitas vistas que se pode ter da Serra do Mar, passando pela Represa do Véu da Noiva, Garganta do Diabo e a vista do Complexo Marumbi.

Caminho do Itupava 13

Caminho do Itupava 17

Vista para a Garganta do Diabo, que leva esse nome pelo “V” formado pelas montanhas

O caminho também tem a outros atrativos mais recentes, como o Santuário de Nossa Senhora do Cadeado, inaugurado em 1965 para celebrar os 80 anos da ferrovia e posicionado em local estratégico, com vista excepcional para o Pico Marumbi.

A trilha saindo do Santuário do Cadeado é uma descida bem íngreme e escorregadia. Quando esta trilha terminar você pode virar à direita e subir para a Estação de Trem Marumbi ou virar para a esquerda e seguir em direção ao Porto de Cima.

Caminho do Itupava 19

Santuário de Nossa Senhora do Cadeado

O Caminho do Itupava não é 100% sinalizado, portanto deve-se tomar muito cuidado e atenção durante o percurso. Não recomendamos fazer a sozinho, o ideal é estar sempre em grupo. Por toda o trajeto há trechos íngremes e escorregadios, que exigem preparo físico de quem está fazendo a trilha (sim, terminamos mortos)!

Caminho do Itupava 21

A Estação Marumbi – Ponto final para quem volta  de trem para Curitiba

Caminho do Itupava 20

Comemorando o final da aventura na Serra do Mar!

Caminho do Itupava 22

Tirando um merecido cochilo após horas de trekking

Dicas e informações para fazer o Caminho do Itupava

Como chegar até Borda do Campo?

– De ônibus: Você pode pegar um ônibus do centro de Curitiba (Terminal do Guadalupe) até Quatro Barras, e de lá um ônibus até Borda do Campo, que para a menos de 5 minutos a pé da base do IAP.

– De carro: O trajeto Curitiba – Borda do Campo demora aproximadamente 40min. O ideal é pedir pra alguém te levar, pois se você for voltar de trem ou de ônibus, vai chegar em Curitiba, não em Borda do Campo.

Como voltar para Curitiba?

– De trem: É possível pegar o trem na Estação Marumbi, que fica a uns 40min do fim da trilha. O trem passa às 15:40 e chega na Rodoferroviária de Curitiba por volta das 19:00. O preço é R$ 35,00 e o trajeto de volta é de tirar o fôlego, além da própria vista da Estação para o Pico Marumbi que já é um atrativo a parte! * informações de horário e preço inseridas em 08/2015. É importante verificar se continuam iguais antes de ir.

Caminho do Itupava 24

– De ônibus Morretes – Curitiba: Para pegar o ônibus para Curitiba você terá que caminhar mais uns 6 km depois do fim do Caminho do Itupava até Porto de Cima onde terá que pegar um (ônibus ou taxi) até a rodoviária de Morrete para então pegar o ônibus para Curitiba. Fique atento aos horários, pois o último horário é 20:15. O preço aproximado é R$ 20,00. * informações de horário e preço inseridas em 08/2015. É importante verificar se continuam iguais antes de ir.

– De van: É possível comprar o retorno em uma van com agências de turismo locais. O ponto positivo é que você chega muito mais rápido em Curitiba.

Dicas para fazer o trekking

– Use um calçado apropriado, preferencialmente um botas de trekking.

– Se tiver bastão de trekking, pode levar. As descidas são muito escorregadias e o bastão ajuda bastante a aliviar a carga dos joelhos e oferecer um apoio nas escorregadas – que são inevitáveis.

– Leve repelente, lá tem muito mosquito.

– Leve vários lanches reforçados para fazer ao longo do dia. Não tem onde comprar comida em nenhum lugar (nem em Borda do Campo) e você precisará de energia!

– Leve água. Apesar de não ter onde comprar, existem alguns pontos na trilha em que a água é potável e é possível reabastecer as garrafinhas.

– Lembre-se: você estará no meio da mata atlântica, por isso leve lanterna e uma blusa caso ocorra algum imprevisto e escureça antes de você chegar.

Caminho do Itupava 12

Pausa no meio da ponte para foto! “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena” (Fernando Pessoa)

Anúncios

2 comentários sobre “Caminho do Itupava – Aventura na Serra do Mar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s